Pauta das Notas da Frequência

Pauta das Notas de Exame

em PDF

  Esta página Web tem, como objectivo principal, conter toda a informação fundamental e indispensável para o melhor entendimento e aproveitamento da disciplina.

De momento e porque está em fase de construção, é colocada aqui apenas a informação essencial que irá sendo posteriormente complementada.

A Comunicação OralA Comunicação Escrita

 

O Curriculum Vitæ (do latim trajetória de vida), também abreviado para CV ou apenas currículo (por vezes utiliza-se o termo currícula) é um documento de tipo histórico, que relata a trajetória educacional ou académica e as experiências profissionais de uma pessoa, como forma de demonstrar suas habilidades e competências. De um modo geral o Curriculum Vitae tem como objetivo fornecer o perfil da pessoa para um empregador, podendo também ser usado como instrumento de apoio em situações académicas. O Curriculum Vitae é uma síntese de qualificações e aptidões, na qual o candidato a alguma vaga de emprego descreve as experiências profissionais, formação académica e dados pessoais para contacto. Ainda é a forma que muitas empresas usam para preencher vagas de emprego.

Abrir portas à aprendizagem e ao trabalho na Europa

O que é o Europass

Se pretende inscrever-se num programa de ensino e formação, ou se está à procura de emprego ou de uma oportunidade para adquirir experiência no estrangeiro, é importante que as suas competências e qualificações sejam apresentadas de uma forma clara e facilmente compreensível.

O Europass é uma nova iniciativa destinada a ajudar o cidadão a:

  • apresentar as suas competências e qualificações de uma forma clara e facilmente compreensível em toda a Europa (União Europeia, EFTA/EEE e países candidatos);
  • favorecer a sua mobilidade na Europa.

O Curriculum Vitae (CV) Europass

Exemplos de como elaborar um «Curriculum Vitae»

Formato de Curriculum Vitae recomendado pela Câmara Municipal de Lisboa

Europass-Curriculum Vitae

Curriculum Vitae elaborado de acordo com o Europass

Formulário de preenchimento de um «Curriculum Vitae» para a Sonae

 

Um relatório é um tipo de documento impresso utilizado para reportar resultados parciais ou totais duma determinada experiência, projecto, acção, pesquisa ou outro evento, esteja ele finalizado ou ainda em andamento.

Normalmente utiliza-se uma formatação normalizada, o que, no entanto, pode ser flexibilizada caso o âmbito restrito ao sector executante ou ao grupo a que este último pertence.

A dificuldade na geração dum relatório é, normalmente, proporcional à complexidade e amplitude do assunto abordado. Em situações deste tipo, gerar sub-relatórios pode ser uma boa alternativa.

O relatório deve dividir-se em diferentes partes indicadas abaixo.

  • Introdução
    • A Introdução é constituida pelo assunto a tratar, os objectivos do relatório e as circunstâncias da sua elaboração.
  • Parte Central
    • A Parte Central é formada pelo desenvolvimento do assunto, devendo conter uma parte descritiva da situação tal como dos factos e outros argumentos como a inclusão dos aspectos positivos e negativos
  • Conclusão
    • A Conclusão é onde são apresentadas as ilações mais importantes e as propostas de actuação.

Livros electrónicos sobre Relatórios:

 

Exemplo de «Apresentação de Comunicações»

    13.º Congresso do Algarve

    [clicar na imagem]

     

    Documento escrito no qual se faz constar o relato do que aconteceu durante a realização duma assembleia, congresso, sessão, audição judicial ou reunião de qualquer natureza e dos acordos ou decisões tomadas. 

    O relator é o secretário da associação ou do grupo de pessoas reunidas e a acta é assinada pelo presidente ou pela pessoa que dirige a reunião, pelo secretário e por todos os presentes que compõem a mesa ou que fazem parte da reunião.

    Uma acta segue o seguinte esquema:

    Título Fixa o objectivo da reunião, o motivo e a data.
    Introdução Dados relevantes da reunião: lugar, hora de início e conclusão, participantes e ausência de algum membro.
    Temas a debater

    Guião do conteúdo da reunião. Também se chama Ordem de Trabalhos.

    Desenvolvimento dos temas Sintetiza o que foi tratado em cada ponto da Ordem de Trabalhos, assinalando-se quem interveio e o seu contributo, bem como as decisões entretanto tomadas.
    Conclusão

    Esgotados os temas em debate, termina-se a reunião, assinalando-se a hora de encerramento, e marca-se a próxima, o lugar e a hora de início e de conclusão.

    Ver o Artigo 85.º (Actas) do Decreto-Lei n.º 100/84, de 1984.03.29. [em PDF]

    Exemplos de actas ou minutas de Actas:

    Minuta da ACTA DA ASSEMBLEIA DE TURMA duma Escola Secundária. [em PDF]

    Minuta da ACTA GENÉRICA DUM CONSELHO DE TURMA duma Escola Secundária. [em PDF]

    Minuta da ACTA DE REUNIÃO INTERCALAR duma Escola Secundária. [em PDF]

    Acta duma Reunião duma Câmara Municipal. [em PDF]

    Acta duma Reunião dum Júri de Concurso de Promoção.  [em PDF]

     

    Em plena era do conhecimento toma-se como base da excelência empresarial o capital humano. A capacidade e a sobrevivência das empresas dependem das pessoas agregadas aos seus valores patrimoniais para o desenvolvimento tecnológico, mudança e concorrência num processo de globalização.

    Gestão de recursos humanos é uma actividade executada pelo departamento de recursos humanos duma empresa com a finalidade de escolher quem pode ser mais qualificado para trabalhar para a empresa perante uma série de candidatos.

    Na gestão organizacional, recursos humanos é o conjunto dos empregados ou dos colaboradores da empresa. Mas, mais frequentemente, chamar-se assim à função que ocupa em adquirir, desenvolver, usar e reter os colaboradores da empresa.

    O objectivo básico que persegue a função de Recursos Humanos (RH) com estas tarefas é alinhar as políticas de RH com a estratégia da empresa.

    O recrutamento de pessoas é uma acção interna ou externa da empresa para influenciar o mercado de recursos humanos e dele obter os candidatos de que necessita para suprir as suas lacunas.  Recrutamento é um conjunto de técnicas e procedimentos que visa a atrair candidatos potencialmente qualificados e capazes de ocupar cargos dentro da organização.

    O recrutamento envolve um processo que varia conforme a empresa. O início do processo depende de decisão de linha, ou seja, de decisão do gerente. O órgão de recrutamento funciona como staff ou assessoria de prestação de serviços especializados. A entrevista faz parte do processo de selecção de pessoas durante a fase de recrutamento.

    Entrevista é, então, o encontro combinado, através duma convocatória, comunicação escrita ou oral (via telefone), com vista a uma conferência de duas ou mais pessoas em lugar previamente combinado.

    Os métodos de entrevista são uma aplicação dos processos fundamentais de comunicação que quando são correctamente utilizados permitem ao entrevistador retirar das suas entrevistas elementos de reflexão muito ricos. Nos métodos de entrevista há um contacto directo entre o entrevistador e o seu interlocutor. Esta troca permite ao interlocutor exprimir as suas ideias, enquanto que o entrevistador, através das suas perguntas, facilita essa expressão sem se afastar dos objectivos da entrevista, cabendo também ao entrevistador trazer elementos de análise tão fecundos quanto possível.

    A entrevista semi-directiva é outro método usado pelo entrevistador. É semi-directiva pois é encaminhada por uma série de perguntas guias, relativamente abertas e não muito precisas, que não obedecem necessariamente à ordem que está anotada no guião da entrevista. O entrevistador desta forma, “deixará andar” dentro do possível o entrevistado, esforçando-se apenas para reencaminhar a entrevista para os seus objectivos quando esta se perder um pouco, colocando perguntas às quais o entrevistado não chega por si próprio, de forma natural e no tempo certo. Já a entrevista centrada, ou focused interview, tem como objectivo analisar uma experiência que o entrevistado tenha vivido ou assistido. O entrevistador não dispõe de nenhum guião com perguntas preestabelecidas, mas sim de uma lista de tópicos relativos ao tema estudado que serão necessariamente abordados ao longo da entrevista com o desenrolar da conversa.

    O entrevistador deve conquistar a confiança do entrevistado, mas não tentar dominá-lo, nem ser por ele dominado. Caso contrário, acabará induzindo as respostas ou perdendo a objectividade.

    Uma Entrevista

     

Temas para os trabalhos individuais e de grupo.

 

 

 

E-mail

2007.03.05