Universidade do Algarve

Licenciatura em Oceanografia

Tectónica de Placas

Faculdade de Ciências do Mar e do Ambiente

Introdução à Oceanografia

J. Alveirinho Dias

.
TECTÓNICA DE PLACAS
3. - Taxas de Expansão do Fundo Oceânico
Out 01

Baseado na análise das sequências de anomalias magnéticas da crusta oceânica e nas inversões do campo magnético da Terra, é possível determinar as taxas de expansão oceânica recente associadas a cada rifte. As taxas de expansão são muito variáveis, oscilando entre menos de 2,5cm/ano (na Crista Ártica) e mais de 15cm/ano (na Crista do Pacífico Oriental, na proximidades da Ilha da Páscoa, a cerca de 3 400km a ocidente da costa do Chile). A análise das sequências de anomalias magnéticas da crusta oceânica, associadas a outros estudos de índole geológica, permite, ainda, calcular as taxas de expansão no passado geológico.

As taxas actuais de expansão podem ser determinadas directamente através de medições geodésicas, designadamente as que utilizam tecnologia laser. No entanto, a partir da década de 70, começaram-se a utilizar, com muito bons resultados, métodos de geodesia espacial ou satelitária, os quais permitem determinar repetidamente a posição, com muito rigor, de pontos criteriosamente seleccionados no terreno, afastados centenas ou milhares de quilómetros.

Os métodos de geodesia espacial mais utilizados para determinar as actuais taxas de expansão oceânica são:

VLBI - Very Long Baseline Interferometry

SLR - Satellite Laser Ranging

GPS - Global Positioning System